Seleção de Gerente de Patrimônio: Quão relevante é o desempenho passado na escolha dos vencedores do futuro?

Business colleagues discussing project in office conference room, meeting, group, diverse

Os perigos de se concentrar no desempenho passado são bem conhecidos. No entanto, as evidências sugerem que ele continua a ser um fator importante para muitas decisões de investimento e fluxos de ativos, muitas vezes resultando em resultados desfavoráveis para os investidores.

Este breve artigo examina se o desempenho passado é um bom indicador de retornos em diversos universos de patrimônio importantes. Talvez não seja surpresa o fato de não termos encontrado nenhuma evidência disso — o desempenho passado não parece oferecer muitas informações sobre o desempenho futuro.

A Mercer sugere que optemos por nos concentrar nos principais elementos fundamentais do próprio processo de investimento e por adotar as medidas necessárias para eliminar o desempenho passado, o máximo possível, do processo de tomada de decisões quando se trata da designação de novas estratégias ou da retenção dos gerentes existentes.

Ao invés de analisar o desempenho, recomendamos que os investidores se concentrem em características como a disciplina do processo de investimento, o grau de risco ativo adotado, a estabilidade dos negócios e da equipe de investimentos, o nível de exposição a um comprovado retorno extra decorrente de risco e/ou o tamanho e o fluxo dos ativos gerenciados. Desta forma, os investidores ficam mais propensos a aumentar sua exposição a um grupo diversificado de gerentes com diferentes padrões de desempenho passado e propensos a aumentar a probabilidade de selecionar um vencedor do futuro.

Download PDF
Fill out your details below to receive the report in your inbox. If you do not have your pop-up blocker enabled, you will be prompted by your browser to download the article or view it in a new window.
*Campo Obrigatório