Informativo de Investimentos Mercer - Julho de 2019

Informativo de Investimentos Mercer - Julho de 2019

Our Thinking / Wealth /

Informativo de Investimentos Mercer - Julho de 2019
Informativo de Investimentos Mercer - Julho de 2019
Calendar19 Agosto 2019

Economia Internacional

O cenário internacional permanece com menor dinamismo com a redução das expectativas de crescimento das principais economias e taxas de juros em queda, se mostrando um ambiente de alta liquidez. Nesse ambiente, os ativos de risco acabam sendo beneficiados, entre eles mercados emergentes. No entanto, a volta do aumento de tarifas entre China e Estados Unidos pode influenciar a confiança dos investidores. Portanto, o cenário de juros baixo deve permanecer ainda por um bom tempo, mas o aumento das incertezas continuam dominando as discussões.

Estados Unidos

Nos EUA, conforme esperado e já precificado na curva de juros, o Fed decidiu cortar a taxa básica de juros em 25 pontos-base, para a faixa de 2,00%-2,25%. Porém, a autoridade monetária não se comprometeu em dizer se será o início de uma longa série de cortes.

No gráfico acima podemos perceber uma volta das curvas de juros em julho, principalmente pela tensão sobre a elevação de tarifas envolvendo EUA e China. Mas com o anúncio do Fed sobre a redução dos juros, observa-se uma normalização das taxas das Treasuries em patamares mais baixos já no início do mês de agosto.

Europa

Na Zona do Euro, os dados de atividade, principalmente o setor industrial alemão, apontam para riscos de uma recessão industrial. O Banco Central Europeu sinalizou o início de um pacote de medidas a serem anunciadas em setembro, considerando que os estímulos serviriam como forward guidance. Dentre elas estaria o início do afrouxamento monetário na região, via corte na taxa de juros, e uma retomada na expansão do balanço, com a volta da compra de ativos.

China

Na China, não se espera uma trégua na guerra comercial com os EUA no curto prazo e nem a assinatura de um acordo comercial, mas há a esperança de que se possa evitar, ou até mesmo postergar, a imposição de novas tarifas sobre o comércio bilateral. 

Economia Brasileira 

No Brasil, o avanço da reforma foi mais silencioso e mais eficiente, fato que animou o mercado para a aprovação da reforma no Senado. O grande destaque no mês fica com a aprovação da reforma com uma potência fiscal acima de R$ 900 bilhões de economia em 10 anos. Além disso, o Congresso também se mostra alinhado com as pautas econômicas, mas o ritmo de recuperação da economia brasileira nos próximos meses ainda preocupa.

Tivemos também o anúncio do Banco Central iniciando um novo ciclo de corte de juros, com corte de 50 pontos, para uma taxa básica de juros em 6% ao ano. O principal motivo para esse movimento se deve a atividade fraca e inflação muito abaixo das metas dentro do horizonte de politica monetária.

Sobre o FGTS, inicialmente a expectativa é de que o efeito seja marginal e também mais concentrado no segmento de varejo. Uma vez liberado o acesso aos 500 reais, se espera que a população destine esse recurso para pagamento de dívidas e até mesmo consumo, mas de ticket baixo. 

  Vamos falar mais sobre isso?
Envie-nos uma mensagem para conversar com nossos especialistas
*Campo Obrigatório