Sua empresas está preparada para mitigar os riscos de cultura em transações de F&A?

A cultura é importante. É uma mensagem simples e duradoura, aplicável a praticamente tudo no mundo de hoje, mas não poderia ser mais relevante do que quando se refere a produzir valor econômico para partes interessadas e acionistas em transações de fusão e aquisição. Ao integrar a força de trabalho de uma organização constituída recentemente e proteger-se do risco à reputação, ignorar a cultura – e o risco à cultura – não é uma opção.

Em um contexto de força de trabalho, a cultura tem a ver com os comportamentos individuais que produzem resultados de negócios e com a maneira como os fatores operacionais podem ser alavancados para reforçar esses comportamentos. O alinhamento cultural é fundamental para a efetividade da mudança organizacional em fusões e aquisições. Esse alinhamento exige uma estratégia de negócios clara, assim como o entendimento da fundamentação do acordo e dos riscos à integração necessários para executar com sucesso qualquer transação.

A cultura estabelece o fundamento para o modelo operacional, que, por sua vez, define os requisitos para a plataforma de talentos, como as habilidades exigidas, comportamentos e fatores esperados, como planos de pagamento e compensação. O que importa são os resultados e efeitos, portanto eles precisam ser mensurados para direcionar quaisquer ações necessárias para mitigar os riscos à integração.

Novas pesquisas da Mercer revelaram a importância de mitigar os riscos à cultura para impulsionar o valor de transações de F&A, com conclusões fundamentais de 1.438 vozes de 54 países que, no total, trabalharam em mais de 4.000 transações, tanto no lado da compra quanto no da venda, nos últimos 36 meses. As conclusões foram coletadas em quatro grupos de partes interessadas: consultores de F&A, lideranças empresariais, profissionais de RH e empregados. No total, esses grupos de partes interessadas trabalham para empresas que empregam mais de 43 milhões de pessoas no mundo todo.

A pesquisa da Mercer descobriu que 43% das transações de F&A no mundo inteiro passaram por sérios problemas de alinhamento cultural, que fizeram com que os acordos fossem atrasados ou cancelados ou tiveram impactos negativos sobre os preços de compra. Além disso, 67% sofreram atrasos na realização da sinergia devido a problemas culturais.

Além disso, 61% dos entrevistados escolheram "Como os líderes se comportam, não apenas o que eles dizem" como o principal impulsionador da cultura organizacional. "Governança e processo de tomada de decisão" (53%) e "Estilo de comunicação e transparência" (46%) também receberam pontuações altas. Os negociadores também disseram que 30% dos acordos nunca alcançam os alvos financeiros devido a problemas derivados do desalinhamento cultural, incluindo perda de produtividade, fuga de talentos importantes e disrupção de clientes.

Fale com um consultor Mercer
Estamos ansiosos para falar com você. Por favor, forneça os dados abaixo.
*Campo Obrigatório