Está na hora de repensar a globalização? | Mercer

Globalization

Our Thinking / Voice on Growth Economies /

Está na hora de repensar a globalização?
Veja também:
Calendar27 Fevereiro 2018

Mesmo com todos os benefícios da globalização, acontecimentos políticos recentes revelaram que seus efeitos não são completamente benignos. Neste artigo, examinamos de forma crítica os impactos da globalização e argumentos atuais a favor e contra um possível recuo desta tendência.

O comércio internacional vem perdendo volume, a disparidade de renda está aumentando, os processos migratórios são alvo de ataques e o nacionalismo está em ascensão. Embora poucos no âmbito das finanças internacionais digam que a globalização deve ser abandonada, podemos apresentar argumentos que corroboram a necessidade de uma reavaliação de seus impactos e, neste sentido, de uma adequação de políticas. 

Argumentos a favor de repensar a globalização

A globalização cria vencedores e perdedores, mas, nos últimos anos, temos visto mais perdedores que vencedores. Muitos de nós estamos familiarizados com os dados da McKinsey, que mostram que, nos EUA, a renda da maioria das famílias recuou nos últimos 10 anos, e sabemos que a distribuição de renda está visivelmente inclinada para a ponta mais rica da sociedade. Como o então presidente americano Barack Obama declarou, em 2014, 40% da riqueza dos Estados Unidos estão concentrados na mão de 1% de indivíduos, enquanto 80% dos cidadãos daquele país detêm apenas 7% da riqueza.

Isso é particularmente importante, porque a desigualdade de renda prejudica o bem-estar das sociedades. Como o maior e único determinante da coesão social, correlaciona-se fortemente com todas as medidas de saúde e bem-estar.

 

Argumentos contra repensar a globalização

Certamente, o mundo enfrenta desafios econômicos. No entanto, a globalização está sendo usada como um bode expiatório conveniente por políticos populistas. Na realidade, ela não é a fonte dos problemas, mas uma força do bem.

A análise histórica mostra que, no período entre 1870 e 1913, próximo da deflagração da Primeira Guerra Mundial, houve uma duplicação do comércio global em relação ao PIB (uma medida da extensão da globalização). Entre as duas guerras mundiais, tivemos um período de desglobalização. E a Grande Depressão. A evidência histórica, assim, sugere que o comércio entre países reduz as tensões políticas, bem como a probabilidade de grandes guerras.

Globalização: implicações para os investidores

O mundo pode acabar adotando medidas para atenuar os efeitos potencialmente prejudiciais da globalização ou pode ser que a tendência mantenha seu curso atual. Qualquer que seja o caso, há ações que os investidores podem aplicar para proteger seus objetivos.

Baixe o artigo completo para ler todos os argumentos a favor e contra as políticas pró-globalização e saiba como proteger sua carteira contra mudanças no cenário econômico global.

BAIXE O APLICATIVO



  Saiba mais
Preencha o formulário para acessar o artigo completo.
*Campo Obrigatório