Know Thyself: Building Business Cultures in Growth Economies | Mercer

Construindo culturas empresariais em economias em crescimento

Our Thinking / Voice on Growth Economies /

Construindo culturas empresariais em economias em crescimento
Veja também:
Calendar21 Março 2019

A cultura é a maneira como as pessoas entendem o mundo. Das ruas similares de Mumbai e das praias brasileiras às luzes de neon de Tóquio e aos ritmos da Cidade do México, a cultura é que nos dá a nossa identidade. A cultura também pode ser entendida no coletivo. Nações, regiões e locais de trabalho têm culturas que definem os indivíduos que constituem seus coletivos.

Quando grupos de pessoas se comportam segundo uma compreensão compartilhada de valores e sensibilidades, estão contribuindo para uma cultura. Empresas de economias em crescimento devem agir agora para estabelecer culturas internas prósperas que acolham as oportunidades emergentes de um mundo que está se transformando digitalmente.

Construir consenso em toda a empresa

A economia global em evolução proporciona às nações em crescimento um acesso inédito a um mercado internacional sem fronteiras. O ritmo rápido das mudanças, entretanto, coloca muitos líderes empresariais em conflitos relacionados ao valor e ao papel da cultura para o seu sucesso financeiro. Essa falta de consenso pode embaçar a visão de uma empresa, bem como confundir a força de trabalho e a base de consumidores de um negócio.

Diretores executivos, gerentes e profissionais de RH em empresas por todo o mundo muitas vezes têm diferentes interpretações quanto ao que a cultura significa para a lucratividade. As conclusões de uma pesquisa conduzida pela Mercer, "Mitigating Culture Risk to Drive Deal Value", que teve como foco transações de fusões e aquisições, oferecem às empresas de economias em crescimento informações valiosas sobre a complexidade da construção de consenso sobre a cultura:

  • Diretores executivos classificam a governança e os processos decisórios como os componentes mais importantes da cultura (60%).
  • Consultores independentes acreditam que a gestão (mensuração) do desempenho pode e deve desempenhar um papel na promoção da mudança organizacional e na definição da cultura (45%), enquanto apenas 18% dos profissionais de RH concordam.
  • Profissionais de desenvolvimento corporativo (41%) acreditam que a tolerância ao risco e a gestão podem minar uma transação.
  • Os profissionais de RH classificam a colaboração (69%) e dar autonomia (54%) como os componentes mais importantes da cultura.

Empresas de economias em crescimento devem ser proativas em definir quem são como uma cultura. A cultura valoriza a inovação tecnológica e as contribuições dos empregados, ou é avessa ao risco e estritamente hierárquica? A empresa enfatiza o esforço individual ou o trabalho em equipe? É focada no crescimento internacional ou na importância regional? É rebelde e irreverente ou humilde e séria? Qual é a definição de sucesso, e como os empregados e clientes são considerados nessa definição?

Uma cultura corporativa efetiva começa com a construção do consenso entre a liderança, a força de trabalho e as operações.    

  Fale com um consultor Mercer
Estamos ansiosos para falar com você. Por favor, forneça os dados abaixo.
*Campo Obrigatório