27 Abril, 2020

O surgimento da COVID-19 e a declaração oficial, pela Organização Mundial de Saúde, de uma pandemia, elevou o nível de preocupação das empresas. Os mercados estão em queda e os negócios, diariamente, sofrendo interrupções.

 

Diante dessa situação, os empregadores lutam para resolver uma quantidade indeterminada de problemas relacionados a essas interrupções nos negócios e ausências prolongadas de funcionários.

 

Muitas empresas estão sendo obrigadas, pela situação, a evoluir na forma de trabalhar e mudar a rotina. Tiveram, por exemplo, um desafio importante de implementar o home office em tempo recorde.

 

Mas essas mudanças são apenas o começo. A situação está nos forçando a resolver e pensar em soluções para o novo formato de trabalho, no entanto, outros desafios e impactos passam a ser avaliados pelas organizações no que diz respeito aos mais variados programas e políticas de remuneração e benefícios.

 

Esse material tem como objetivo contextualizar o potencial impacto da incerteza econômica e volatilidade extrema do mercado nos programas de remuneração executiva e correlacioná-los com as mais variadas formas de remuneração variável tipicamente usada para esses executivos, destacando reflexões e o enfoque nas potenciais ações a serem consideradas pelas empresas.

Christian Pereira
Executive Compensation & Pay for Results Director COI Leader for Latin America
Leia o artigo completo