Efeitos da Eleição Presidencial dos EUA na Mobilidade Global

Efeitos da Eleição Presidencial dos EUA na Mobilidade Global

O clima político de 2016 deixa muitas perguntas sobre o futuro do cenário de mobilidade. O Reino Unido votou em um referendo para sair da União Europeia em 24 de junho, e em 8 de novembro, Donald Trump foi eleito o 45º Presidente dos Estados Unidos.

Em ambas as eleições, os eleitores estavam decidindo entre dois resultados muito diferentes. A maioria das pesquisas realizadas não refletiu os resultados finais. Em ambos os casos, as pesquisas estabeleceram a expectativa de que as políticas e direções desses dois países após a eleição continuariam pelo mesmo caminho, enquanto que os resultados dessas mesmas eleições acabaram por deixar diversas incertezas sobre o que o futuro reserva.

O impacto total da eleição presidencial dos Estados Unidos não será realmente conhecido por algum tempo, mas pode ter consequências significativas para o comércio internacional e para a imigração. Mudanças nessas áreas, por sua vez, podem ter um efeito profundo nos programas de mobilidade.

O presidente eleito Trump tem seu "Plano de 100 Dias" - seu guia básico, que é seu compromisso com o povo americano sobre os eventos que acontecerão nos primeiros 100 dias de sua presidência. Ele provavelmente decretará algumas ordens executivas que podem ter impactos nesse período inicial, mas ele deve trabalhar com o Congresso Americano para aprovar a maioria das disposições delineadas em seu plano. Quaisquer mudanças legislativas provavelmente se estenderão após seus primeiros cem dias e poderão sofrer mudanças significativas.

Por exemplo, a última vez que os Estados Unidos passaram por uma importante iniciativa de simplificação tributária levou quase quatro anos, desde a introdução da ideia até que a lei final fosse aprovada - e a lei era significativamente diferente da ideia inicial de simplificação tributária.

O plano de 100 dias estabelecido apresenta uma mudança dramática na direção das políticas dos EUA, especificamente sobre como os EUA vão lidar com outros países em questões de comércio e imigração.

Impacto na Mobilidade

O maior impacto sobre a mobilidade decorrente da promulgação desses programas propostos está no comércio. O efeito que qualquer mudança nas políticas comerciais terá sobre os negócios e especificamente sobre a mobilidade é incerto. As empresas podem ser afetadas de várias maneiras, com o potencial de consequências positivas e/ou negativas. O impacto nos EUA dependerá de quais programas serão realmente aprovados, em vez de como os programas serão aprovados.

A promulgação das mudanças recomendadas no plano de 100 dias para os acordos comerciais atuais poderia ter um impacto significativo na mobilidade, com os tipos de transferências que vemos atualmente, bem como o custo dos benefícios fornecidos. Restrições comerciais poderiam ter o resultado desejado de empresas que mudam operações para os EUA, o que significa mais mobilidade para e dentro dos EUA. Isso também pode resultar em alienação de parceiros comerciais e fechamento de instalações em locais estrangeiros, acarretando maiores transferências de países que não os EUA para outros locais estrangeiros.

As restrições comerciais também podem ter um efeito profundo sobre o preço dos produtos. Estas restrições geralmente criam uma menor oferta de importações e, se tarifas são impostas a custos mais elevados, aumentam os preços de maneira geral nos EUA. Da mesma forma, se os EUA impuserem restrições ou tarifas, outros países podem fazer o mesmo em retaliação, aumentando o custo dos produtos dos EUA no exterior. Com o potencial de aumento da volatilidade dos preços, o monitoramento do custo de vida e seu impacto sobre os empregados será ainda mais crítico.

Algumas políticas propostas beneficiariam certas indústrias, como a de energia. A redução da regulamentação pode aumentar a capacidade de fazer negócios, aumentando o fornecimento e resultando em uma redução nos preços de energia e produtos relacionados à energia. A promulgação dessas políticas pode aumentar a mobilidade para essas indústrias, tanto nacional como internacionalmente. As políticas relativas a certos projetos de melhoria da infra-estrutura beneficiariam a indústria de construção civil em determinadas áreas, aumentando a necessidade de trabalhadores qualificados no setor de construção e criando movimentos de mão-de-obra qualificada para esses locais.

Taxas de Câmbio

Há especulações de que as taxas de juros irão aumentar no futuro próximo e isso irá incentivar o investimento estrangeiro nos EUA, em geral, aumentando o fluxo de dinheiro para os EUA. O aumento da demanda por investimentos nos EUA fortalecerá o dólar americano em relação às moedas estrangeiras. O fortalecimento do dólar dos EUA afetaria o custo dos programas de mobilidade das empresas, tornando as transferências para os EUA mais caras e as transferências para fora menos caras. Os expatriados dos Estados Unidos poderiam ver os subsídios relacionados à transferência diminuirem, uma vez que menos dólares americanos são necessários para fazer compras no exterior, enquanto que os subsídios para os transferidos para os EUA irão aumentar, uma vez que o dólar dos EUA se torna mais caro em relação à sua moeda nacional.

Custo da Mobilidade

A alteração proposta nas leis fiscais norte-americanas também pode ter um efeito profundo sobre o custo global dos programas de mobilidade. A eliminação dos incentivos fiscais dos EUA para a mobilidade poderia aumentar significativamente o custo dos seus programas. A redução das alíquotas, conforme proposto, exigirá a eliminação de certos incentivos fiscais, principalmente isenções, deduções e créditos. A eliminação ou redução de benefícios, tais como a dedução para despesas de mudança, isenção de rendimentos estrangeiros auferidos, isenção de venda de casa ou transações de venda de imóveis protegidos por impostos, resultariam em custos significativamente mais altos para os transferidos e para os programas de mobilidade. Dependendo das mudanças específicas que forem finalmente promulgadas, o resultado poderá aumentar significativamente o custo fiscal para a mobilidade.

Imigração

Atualmente, não antecipamos impacto adverso à mobilidade com base na imigração. Tal como acontece com as alterações fiscais, as regras de imigração não irão mudar nos próximos meses e podem levar anos. No início, é provável que a maior parte das mudanças se destine à imigração ilegal.

A Mercer continuará a monitorar a situação e seu impacto nos programas de mobilidade de nossos clientes.

Entre em contato com seu consultor da Mercer em caso de dúvidas, ou se gostaria de discutir mais sobre o assunto.

  Efeitos da Eleição Presidencial dos EUA na Mobilidade Global
Please fill out your details below.
*Campo Obrigatório