Pesquisa Mitigando Riscos de Cultura para Gerar Valor em Transações revela que diferença de cultura nas empresas pode inviabilizar um M&A

Pesquisa Mitigando Riscos de Cultura para Gerar Valor em Transações revela que diferença de cultura nas empresas pode inviabilizar um M&A

Our Thinking / Career / Pesquisa Mitigando Riscos de Cultura para Gerar Valor em Transações revela que diferença de cultura nas empresas pode inviabilizar um M&A

Pesquisa Mitigando Riscos de Cultura para Gerar Valor em Transações revela que diferença de cultura nas empresas pode inviabilizar um M&A
Diferença de cultura nas empresas pode inviabilizar um M&A
Calendar20 Novembro 2018

O estudo da Mercer  foi realizada em 54 países com mais de 1.400 profissionais que fizeram parte de mais de 4.000 transações

 

A pesquisa Mitigando Riscos de Cultura para Gerar Valor em Transações realizada pela Mercer, líder global de consultoria em saúde, carreira e patrimônio, revelou que em 43% das transações de fusões e aquisições que ocorreram em todo o mundo, questões culturais impactaram negativamente o preço, atrasaram ou impediram o fechamento de transações. O estudo ainda mostra que 67% negócios sofreram atraso na captura de sinergias devido a questões culturais.

Para chegar a esse resultado, a Mercer entrevistou mais de 1.400 profissionais em 54 países e que fizeram parte de mais de 4.000 transações nos últimos 36 meses, tanto de compra quanto de venda. O estudo faz parte de uma série de pesquisas sobre Fusões e Aquisições. “O objetivo é provar que cultura, sempre tratada de forma qualitativa,  tem impactos econômicos reais em transações e fazer com que os profissionais envolvidos considerem o fator cultural ao estruturar as operações”, afirma Alberto de Oliveira, líder de Fusões e Aquisições da Mercer Brasil.

Segundo o especialista, embora a maioria das companhias reconheça a relevância da cultura no processo de M&A, ela não é colocada no topo de prioridades dos negócios. “Existe um lado bastante pragmático nesta discussão. Cerca de um terço das transações não atingem os retornos esperados por questões culturais e, ainda assim, poucas empresas têm planos de ação concretos para diminuir este risco”, destaca Oliveira.

Os profissionais pesquisados receberam um questionário online com diversas perguntas e também foram entrevistados pelos consultores da Mercer. Quando questionados sobre as principais alavancas da cultura organizacional,  61% dos participantes indicaram “Como os líderes se comportam, não apenas o que eles dizem” como o principal elemento da cultura organizacional. “Governança e processo de tomada de decisão” e “Estilo de comunicação e transparência” também foram considerados pontos críticos, com 53% e 46% das escolhas, respectivamente.

Outro ponto importante da pesquisa foi a avaliação realizada por funções. Os profissionais de Recursos Humanos, por exemplo, classificam “Colaboração” (69%) e “Empoderamento” (64%) como os componentes mais importantes da cultura, enquanto os executivos classificam “Processo de Governança/Tomada de Decisão” (60%) como o mais importante. “Esse recorte é extremamente importante, porque, por mais que o RH seja responsável por coordenar qualquer processo de mudança na companhia, os líderes precisam estar unidos e caminhando na mesma direção.”

Acesse aqui o Sumário Executivo da pesquisa

  Fale com a Mercer
Envie sua mensagem, prometemos retornar em breve. Não se preocupe, nós não enviamos Spam.
*Campo Obrigatório