DCSIMG
Mercer
Qualidade de Vida, expatriados,

Para mais informações Renata Herrera
Tel: +55 11 3048 4404

Pesquisa de Qualidade de Vida 2011: classificação

Brasília ocupa a 101a posição, enquanto Rio de Janeiro e São Paulo ocupam as posições 114 e 116.


Brasil , São Paulo


 

  
  • Cidades européias são as melhores no ranking mundial de qualidade de vida
  • Viena é a primeira colocada em qualidade de vida; Bagdá ocupa a última colocação
  • Luxemburgo é a primeira colocada em segurança pessoal; Bagdá está em último lugar
  • Nas Américas, as cidades canadenses dominam o topo do ranking, com Vancouver em 5o lugar.
  • No Brasil, Brasília ocupa a 101a posição, enquanto Rio de Janeiro e São Paulo  ocupam as posições 114 e 116, respectivamente.



Resultados por Região

Europa
Américas
Ásia-Pacífico
Médio-Oriente e África

Ranking

Viena possui o melhor padrão de vida do mundo, segundo a Pesquisa Mercer sobre Qualidade de Vida 2011. Zurique e Auckland ocupam os segundo e terceiro lugares, respectivamente, e Munique o quarto lugar, seguida de Düsseldorf e Vancouver, juntos na quinta posição. Frankfurt está em sétimo lugar, seguida por Genebra no oitavo lugar, enquanto Copenhague e Berna compartilham a nona posição.

 

Nas Américas, as cidades canadenses dominam o topo do ranking. Vancouver é a cidade que ocupa a posição mais alta da região, em 5º lugar, seguinda por Otawwa (14), Toronto (15), Montreal (22) e Calgary (33). Globalmente, as cidades com o menor índice de qualidade de vida são Khartoum, no Sudão (217), Porto Príncipe, no Haiti (218), N’Djamena, no Chade (219) e Bangui, na República Centro-Africana (220). Bagdá, no Iraque (221), está em último lugar na tabela da Mercer.

 

A Mercer realiza a pesquisa visando ajudar governos e empresas multinacionais a remunerarem os seus empregados de maneira justa quando são transferidos para o exterior. Os relatórios de Qualidade de Vida da Mercer fornecem informações valiosas e recomendações sobre adicionais que compensem possíveis diferenças para grandes cidades ao redor do mundo. A lista do índice de Qualidade de Vida  abrange 221 cidades, classificadas comparativamente à cidade de Nova York como base.

 

Este ano, a pesquisa identifica separadamente as cidades com a maior classificação de segurança pessoal considerando estabilidade interna, criminalidade, eficácia no cumprimento de leis e as relações internacionais do país de destino.

 

Luxemburgo ocupa a primeira posição no ranking de segurança pessoal, seguido por Berna, Helsinki e Zurique, Suíça – todas elas na segunda posição. Viena está na quinta colocação, enquanto Genebra e Estocolmo ocupam juntas a sexta posição. Bagdá (221) é a cidade que oferece o menor grau de segurança, seguida por N’Djamena, no Chade (220), Abidjan, na Costa do Marfim (219), Bangui, na República Centro-Africana (218) e Kinshasa, na República Democrática do Congo (217).

No Brasil, Brasília ocupa a 131º posição nesta classificação, enquanto Rio de Janeiro e São Paulo estão nas posições 172 e 178, respectivamente.

 

Slagin Parakatil, Pesquisador Sênior da Mercer, comentou: “As empresas precisam se manter atualizadas para assegurar que seus pacotes de remuneração permaneçam competitivos e continuem a motivar os seus expatriados, o que significa revisar os principais eventos como, por exemplo, instabilidade social, turbulência econômica ou desastres naturais e seus impactos no sucesso de colocações no exterior”.

 

“As cidades que ocupam as melhores posições em segurança pessoal estão localizadas em países politicamente estáveis com boas relações internacionais e crescimento econômico relativamente sustentável. A maioria das cidades com baixa classificação está em países com instabilidade civil, altos índices de criminalidade e baixo cumprimento de leis”, disse Parakatil.

 

Europa

Viena é a cidade na Europa com o maior índice de qualidade de vida. As cidades na Alemanha e na Suíça estão entre as melhores no ranking, com três cidades cada entre as 10 cidades do topo da classificação. Zurique (2) é seguida por Munique (4), Düsseldorf (5), Frankfurt (7) e Genebra (8), enquanto as cidades de Berna e Copenhague ocupam juntas a nona colocação.

 

No próximo grupo estão as cidades de Amsterdam (12), Hamburgo (16), Berlin (17), Luxemburgo (19), Estocolmo (20), Bruxelas (22), Nuremberg (24) e Dublin (26). Paris ocupa a 30ª posição e é seguida por Oslo (33), Helsinki (35) e Londres (38). Lisboa está na 41ª posição, Madri na 43ª e Roma na 52ª. A cidade de Praga, na República Tcheca (69), ocupa o lugar mais alto do ranking dentre as cidades no leste europeu, seguida por Budapeste, Hungria (73), Ljubljana, Eslovênia (75), Vilnius, Lituânia (79), e Varsóvia, Polônia (84). Tbilisi, Geórgia (214), é a cidade da Europa com a menor classificação.

 

Com sete cidades dentre as 10 principais, as cidades da Europa também estão bem cotadas no ranking de segurança pessoal. Luxemburgo ocupa a maior posição, seguida por Berna, Helsinki e Zurique, que estão todas na segunda posição. Viena (5) está à frente de Genebra e Estocolmo, juntas na 6a posição. Na Europa Oriental, Ljubljana (30) e Praga (47) contam com a maior classificação em segurança pessoal, enquanto Moscou (199) e Tbilisi (215) ocupam posições mais baixas.

 

Segundo Parakatil: “As cidades europeias em geral continuam a possuir altos padrões de vida, pois elas usufruem de infraestruturas avançadas e modernas aliadas a instalações médicas, recreativas e de lazer de alto nível. Por outro lado, a turbulência econômica, as altas taxas de desemprego e a falta de confiança nas instituições políticas dificultam prever as suas posições no futuro. Países como Áustria, Alemanha e Suíça ainda são bem-sucedidas no ranking de qualidade de vida e segurança pessoal, apesar de não estarem imunes à diminuição nos padrões de vida se a incerteza persistir.”

Américas

As cidades canadenses dominam o ranking nesta região. Vancouver (5) possui o melhor índice de qualidade de vida, seguida por Ottawa (14), Toronto (15) e Montreal (22). Honolulu (29) e São Francisco (30) ocupam as posições mais altas  no ranking das cidades nos EUA. Na América Central e na América do Sul, Pointe-à-Pitre, Guadalupe (63), ocupa a maior colocação, seguida por San Juan, Porto Rico (72), e Montevidéu, Uruguai (77). Porto Príncipe, Haiti (218), é a cidade que ocupa a posição mais baixa da região.

 

As cidades canadenses também se destacam no ranking de segurança pessoal na região, com Calgary, Montreal, Ottawa, Toronto e Vancouver ocupando a 17ª posição. Nos EUA, Chicago, Honolulu, Houston e São Francisco estão na 53ª colocação. Pointe-à-Pitre, Guadalupe (40), é mais uma vez a cidade que ocupa a posição mais alta no ranking da América Central e América do Sul, seguida por Nassau, Bahamas (66), San Juan, Porto Rico (79), e Cidade do Panamá, Panamá (92). No outro extremo da escala de segurança pessoal, Caracas, Venezuela (205), Porto Príncipe, Haiti (202), Bogotá, Colômbia (196), e Kingston, Jamaica (192), ocupam as posições mais baixas da região.

 

Parakatil disse: “A disparidade nos padrões de vida entre a América do Norte e a América do Sul ainda é considerável. Ainda que uma série de países na América do Sul e na América Central tenham vivenciado mudanças positivas, os problemas políticos e de segurança são dois elementos que predominam na região. O tráfico de drogas, os cartéis de traficantes de drogas e os altos índices de criminalidade nas ruas, aliados a desastres naturais, continuam a prejudicar a qualidade de vida da região.”

Ásia-Pacífico

Auckland (3) é a cidade com maior classificação em qualidade de vida na região Ásia-Pacífica, seguida por Sydney (11), Wellington (13), Melbourne (18) e Perth (21). As cidades asiáticas com melhores posições são Cingapura (25) e Tóquio (46). Hong Kong (70), Kuala Lumpur (76), Seul (80) e Taipei (85) são outras grandes cidades asiáticas que ocupam uma posição entre as 100 melhores. Por outro lado, Dhaka, Bangladesh (204), Bishkek, Quirguistão (206), e Dushanbe, Tajiquistão (208), ocupam a menor posição na região.

 

Na 8ª posição, Cingapura é a primeira em segurança pessoal, seguida por Auckland e Wellington – que ocupam a 9ª posição. Camberra, Melbourne, Perth e Sydney estão na 25ª posição e todas as cidades no Japão mencionadas na lista (Tóquio, Kobe, Osaka e Yokohama) estão no 31º lugar. Karachi, Paquistão (216) ocupa a última posição em segurança pessoal na região.

 

“Como região, a Ásia-Pacífico é altamente diversa. Países como Austrália, Nova Zelândia e Cingapura dominam o topo dos dois rankings, de qualidade de vida e de segurança pessoal, em parte pelo fato de investirem continuamente em serviços de infraestrutura e serviços públicos,” disse Parakatil. “No geral, a região tem observado um foco maior no planejamento de suas cidades. Por outro lado, muitas cidades asiáticas estão em posições baixas, principalmente por conta de instabilidade social, turbulência política, desastres naturais como, por exemplo, tufões e tsunamis, além da falta de uma infraestrutura ideal para expatriados”.

Médio-Oriente e África

Dubai, Emirados Árabes Unidos (74), ocupa a primeira posição em qualidade de vida em todo o Oriente Médio e África, seguido de Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos (78), Port Louis, Ilhas Maurício (82), e Cidade do Cabo, África do Sul (88). Joanesburgo ocupa a 94ª posição e é seguida por Victoria, Seychelles (95), Tel Aviv (99), Muscat, Omã (101), e Doha, Qatar (106). A África possui 18 cidades dentre as 25 com menor pontuação, incluindo Bangui, República Centro-Africana (220), N’Djamena, Chade (219), Khartoum, Sudão (217), e Brazzaville, Congo (214). Bagdá (221) é a cidade que ocupa a menor posição regional e mundialmente.

 

Na 23ª posição, Abu Dhabi tem a melhor classificação em segurança pessoal no Oriente Médio e é seguida por Muscat (29), Dubai (39), e Doha (67). Port Louis (59) e Victoria (79) são as únicas cidades africanas na lista das 100 melhores. Nas demais áreas da região, Túnis, na Tunísia, ocupa a posição de número 140, enquanto Casablanca, Marrocos, a posição 147 e Cairo com a 176ª posição. Na 185ª posição, Argel é seguida por Teerã (188), enquanto Trípoli (204) está na menor classificação da lista. Em termos de segurança pessoal, Bagdá (221) é a cidade na posição mais baixa da região e também mundialmente, juntamente com N’Djamena, Chade (220), Abidjan, Costa do Marfim (219), Bangui, República Centro-Africana (218) e Kinshasa, República Democrática do Congo (217).

 

Parakatil disse: “A recente onda de protestos violentos na África do Norte e no Oriente Médio fizeram com que os seus padrões de vida tivessem uma queda temporária na região. Muitos países como Líbia, Egito, Tunísia e Yemen estão vendo seus índices de qualidade de vida cair consideravelmente. A reconstrução política e econômica nestes países, aliada a financiamentos para atender às necessidades humanas básicas, indubitavelmente darão um impulso à região como atuante chave na arena internacional.”

 

Parakatil acrescentou: “Atualmente, expatriados e habitantes locais precisam tomar o máximo cuidado ao realizarem suas atividades nas cidades mais perigosas. As raízes da intranquilidade variam de país a país e muitas localidades ainda se mantêm voláteis. Dessa forma, as empresas devem se certificar de que estão monitorando o impacto que este fato pode gerar em seus expatriados. Além do mais, as empresas também devem reavaliar suas estratégias para expatriados para garantir que elas contemplem medidas de segurança específicas como, por exemplo, moradia segura e canais de comunicação eficazes em caso de necessidade de evacuação.”

 

-Final-

Notas aos editores


Os rankings mundiais são produzidos anualmente a partir da mais recente Pesquisa de Qualidade de Vida conduzida pela Mercer. Os relatórios individuais são elaborados para cada cidade pesquisada Os índices de qualidade de vida comparativos entre uma cidade-base e uma destino estão disponíveis, assim como os comparativos entre diversas cidades. Mais informações estão disponíveis no site www.mercer.com/qualityofliving

A lista dos rankings está à disposição de jornalistas como referência e não deve ser publicada integralmente. As publicações e os meios de comunicação estão autorizados a reproduzir as 10 cidades com a maior colocação e as 10 com a menor colocação em uma lista ou tabela. Os dados foram coletados em grande escala entre os meses de setembro e novembro de 2011 e são atualizados regularmente para que sejam consideradas mudanças. Especificamente, as avaliações são revisadas sempre que houver desenvolvimentos políticos, econômicos e ambientais significativos.

Índice Atualizado

O press release sobre Qualidade de Vida deste ano está sendo publicado em novembro e não em abril/maio como nos anos anteriores. O documento se baseia nos dados obtidos pela Pesquisa Mercer sobre Qualidade de Vida mais recente. O novo período da pesquisa e do press release oferece uma avaliação mais atual da qualidade de vida mundialmente, permitindo que as empresas o utilizem para fins de planejamento.

Expatriados em localidades difíceis: Determinando auxílios e incentivos adequados

As empresas devem ter condições de determinar os pacotes de remuneração para os seus expatriados de forma racional, consistente e sistemática. Fornecer incentivos para recompensar e reconhecer os esforços que os empregados e seus familiares fazem quando são transferidos para o exterior ainda é uma prática comum, principalmente em relação a localidades difíceis. Dois incentivos comuns são o auxílio de qualidade de vida e o prêmio de mobilidade.

 

  • Os auxílios para qualidade de vida ou “hardship” são uma forma de compensar a diferença na qualidade de vida dos expatriados entre seu país de origem e o de destino.
  • Em contrapartida, um prêmio de mobilidade simplesmente compensa a inconveniência de ser transferido ou ter que trabalhar em outro país.

 

Um auxílio de qualidade de vida está normalmente relacionado a uma localidade, enquanto o prêmio de mobilidade no geral independente do local de destino. Algumas empresas multinacionais combinam os prêmios, mas a maioria os concedem separadamente. Esta última estratégia é mais clara e mais transparente.

 

Recomendações da Mercer para auxílio de qualidade de vida


A Mercer avalia as condições de vida local em todas as 420 cidades pesquisadas mundialmente. As condições de vida são analisadas de acordo com 39 fatores, agrupados em 10 categorias:

  1. Ambiente político e social (estabilidade política, crime, cumprimento de leis etc.)
  2. Ambiente econômico (regulamentações sobre taxa de câmbio, serviços bancários etc.)
  3. Ambiente sociocultural (censura, limitações para liberdade pessoal etc.)
  4. Saúde e vigilância sanitária (suprimentos e serviços médicos, doenças infecciosas, saneamento, descarte de resíduos, polução do ar etc.)
  5. Escolas e educação (padrão e disponibilidade de escolas internacionais etc.)
  6. Serviços e transporte público (eletricidade, água, transporte público, congestionamento de trânsito etc.)
  7. Recreação (restaurantes, teatros, cinemas, esportes e lazer etc.)
  8. Bens de consumo (disponibilidade de alimentos/artigos de consumo diário, carros etc.)
  9. Moradia (moradia, eletrodomésticos, móveis, serviços de manutenção etc.)
  10. Ambiente natural (clima, registro de desastres naturais)

 

As classificações atribuídas a cada fator permitem o comparativo entre cidades. O resultado é um índice de qualidade de vida que compara diferenças relativas entre dois locais. Para que os índices sejam usados de maneira eficaz, a Mercer elaborou uma grade que permite aos usuários vincularem o índice resultante a um valor de auxílio para qualidade de vida, através da recomendação de um valor em percentual em relação ao índice.

 

As informações e os dados obtidos através dos Relatórios sobre Qualidade de Vida (os “Relatórios”) têm como objetivo somente fornecer informações e devem ser usados por organizações multinacionais e agências governamentais. Os relatórios não foram desenhados ou possuem como objetivo servir de base para investimentos estrangeiros ou turismo. Em nenhuma ocasião a Mercer será considerada responsável por qualquer decisão tomada ou medida adotada por conta dos resultados obtidos através de sua aplicação, ou com base nas informações e/ou dados contidos ou apresentados pelos Relatórios. Apesar de os Relatórios terem sido elaborados com base em recursos, informações e sistemas considerados confiáveis e exatos, eles são fornecidos “tal como são” e a Mercer não aceita qualquer responsabilidade/obrigatoriedade pela validade/exatidão (ou de alguma outra forma) dos recursos/dados utilizados para compila-los. A Mercer e suas filiadas não concedem representações ou garantias dos Relatórios e recusam toda e qualquer garantia expressa, implícita e estatutária de qualquer tipo incluindo, mas não se limitando a representações e garantia implícitas de qualidade, exatidão, oportunidade, integralidade, comercialidade e adequação a uma finalidade específica.”

Ranking

Pesquisa Mercer sobre Qualidade de Vida – Rankings Mundiais, 2011

Classificação Cidade País
1 Viena Áustria
2 Zurique Suíça
3 Auckland Nova Zelândia
4

Munique

Alemanha

5

Düsseldorf

Alemanha

5

Vancouver

Canadá
7 Frankfurt Alemanha
8 Genebra Suíça
9 Berna Suíça
9 Copenhague Dinamarca
212 Nouakchott Mauritânia
213 Abidjan Costa do Marfim
214 Brazzaville Congo
215 Tbilisi Geórgia
216 Sanaa Iêmen
217 Khartoum Sudão
218 Porto Príncipe Haiti
219 N’Djamena Chade
220 Bangui República Centro-Africana
221 Bagdá Iraque

 

América Latina – Rankings Mundiais, 2011

Ranking Ciudad País
63 Pointe a Pitre Guadalupe
72 San Juan Puerto Rico
77 Montevidéu Uruguai
81 Buenos Aires Argentina
90 Santiago Chile
77 Montevidéu Uruguai
93 

Cidade do Panamá

Panamá

101  Brasilia  Brasil
104  Monterrey  México
105  San Jose Costa Rica
112  Assunção Paraguai
114  Rio de Janeiro Brasil
116  São Paulo Brasil
118  Lima  Peru
121  Cidade do México México
124  Quito  Ecuador
129  Santo Domingo República Dominicana
130  Bogotá  Colômbia
147  La Paz Bolivia
154  Port of Spain Trinidad e Tobago
164  Caracas  Venezuela
166  Managua  Nicaragua
168  San Salvador El Salvador
177 Tegucigalpa Honduras
198 Havana Cuba

 

 

 

Classificação de Segurança Pessoal, 2011**

Classificação Cidade País
1 Luxemburgo Luxemburgo
2 Berna Suíça
2 Helsinki Finlândia
2 Zurique Suíça
5 Viena Áustria
6 Genebra Suíça
6 Estocolmo Suécia
8 Singapura Singapura
9 Auckland Nova Zelândia
9 Wellington Nova Zelândia
11 Copenhaga Dinamarca
11 Düsseldorf Alemanha
11 Frankfurt Alemanha
11 Munique Alemanha
11 Nuremberga Alemanha
16 Dublin Irlanda
17 Amesterdão Países Baixos
17 Calgary Canadá
17 Montreal Canadá
17 Ottawa Canadá
17 Toronto Canadá
17 Vancouver Canadá
23 Abu Dhabi Emirados Árabes Unidos
24 Oslo Noruega
25 Camberra Austrália
25 Melbourne Austrália
25 Perth Austrália
25 Sidney Austrália
29 Muscat Omã
30 Liubliana Eslovéni
31 Kobe Japão
31 Nagoya Japão
31 Osaka Japão
31 Tóquio Japão
31 Yokohama Japão
36 Berlim Alemanha
36 Hamburgo Alemanha
36 Hong Kong Hong Kong
39 Dubai Emirados Árabes Unidos
40 Bruxelas Bélgica
40 Pointe-à-Pitre Guadalupe
42 Leipzig Alemanha
42

Estugarda

Alemanha
44 Aberdeen Reino Unido
44 Glasgow Reino Unido
46 Limassol Chipre
47 Lisboa Portugal
47 Praga República Checa
49 Bratislava Eslováquia
50 Adelaide Austrália
50 Brisbane Austrália

*A classificação de segurança pessoal da Mercer de 2011 baseia-se em parâmetros de estabilidade interna, níveis de criminalidade, eficácia da política de segurança e relações internacionais do país anfitrião.

 

A Mercer é uma empresa líder global na prestação de serviços de consultoria em recursos humanos, outsourcing e investimentos. A Mercer trabalha junto aos seus clientes para solucionar suas questões mais complexas de benefícios e capital humano, desenhando, implementando e administrando programas nas áreas de saúde, aposentadoria e outros benefícios. Os serviços de investimentos da Mercer abrangem desde consultoria em investimentos, consultoria implementada até a administração de investimentos em múltiplos gestores. A Mercer conta com mais de 20.000 funcionários em mais de 40 países. A empresa é subsidiária integral da Marsh & McLennan Companies, Inc., que lista suas ações (com o símbolo MMC) nas bolsas de valores de Nova York e Chicago. Para obter mais informações, visite o site www.mercer.com.

 



QoL Podcasts

 Ouça ou baixe nossos podcasts:

 Clique aqui


Keep your finger on the pulse of global mobility

Sign up to receive our Global Mobility e-newsletterMercer
produces a quarterly Global Mobility e-newsletter for the APAC, American & European regions